• Equipe Oficina das Finanças

A solução pode estar dentro da sua casa

Olá visitante,

Espero que você e sua família estejam bem.

Nos últimos anos, o Léo e eu, temos conversado com muitas pessoas a respeito das decisões financeiras do dia a dia e os aprendizados são surpreendentes. Você já parou para contabilizar quantas decisões toma por dia, que têm impactos financeiros?


Um dos aprendizados foi: para melhorar os resultados, é necessário avaliar e repensar PEQUENOS hábitos de alimentação, higiene, locomoção, lazer, moradia, vestuário... pois eles devem estar alinhados ao que valorizamos e desejamos realizar. Por exemplo, hoje moramos em um local com escadas porque isso acaba forçando toda família a ter uma vida mais ativa, já que exige algum esforço físico para fazer coisas simples como beber água e ir ao banheiro. É até engraçado pensar nisso, mas tem dias que as pernas ficam doloridas de tanto sobe e desce rsrsrs

Os pequenos hábitos fazem muita diferença no todo. Mas são esses hábitos os mais difíceis de mudar porque fazem parte da nossa rotina, já existe um certo padrão mental. A conclusão da maioria é: “eu deveria ter aprendido isso quando era criança”.


Foi exatamente esse feedback, repetidas vezes, que nos fez começar o programa de educação financeira na escola. Um programa que foca na formação de comportamentos financeiros saudáveis e sustentáveis, trabalha nos detalhes e nas práticas do dia a dia. Portanto, essa nova geração estará melhor preparada para lidar com as finanças.


Mas você pode estar pensando: então, só a nova geração lidará melhor com o dinheiro? Não tem mais jeito pra mim?


Felizmente tem solução! Hoje, a neurociência já demonstra a capacidade de adaptação do cérebro e a mudança de padrões comportamentais, mesmo em adultos. Para ajudar no processo podemos usar os gatilhos mentais, nudges, os famosos empurrõezinhos que facilitam as mudanças que queremos fazer.


Esses estímulos podem ser usados para ajudar seu cérebro a criar um novo hábito ou modificar um já existente. Sabe aquele doce ou sanduíche que você come e acaba com sua reeducação alimentar? Aquele gasto aqui e ali que quando você soma foi um monte de dinheiro? É nesse ponto que esses estímulos ajudam, pois muitas vezes você já sabe o que atrapalha, mas nem sempre consegue evitar.


Pense e anote o que quer fazer diferente e faça seu cérebro ajudar você a cumprir. Neste vídeo eu gravei algumas dicas que podem ser úteis ; )


CRIANDO GATILHOS PARA FAZER AQUILO QUE VOCÊ DESEJA



Espero que você e toda a sua família consigam criar e modificar hábitos para ter uma vida mais feliz, equilibrada e sustentável.


Posts recentes

Ver tudo